RINA IQNET
POUPALUZ

Empresas devem investir mais em eficiência energética, defende especialista

24/10/2013 - Autor
Brasil - Investir em eficiência energética torna os negócios mais viáveis economicamente, contribui com a sustentabilidade do planeta e ainda pode significar um ganho de marketing para a empresa, independentemente de seu porte. A opinião é do diretor da consultoria Ambientec, Arthur Gouveia Marques, que ministrou na quarta-feira, 23 de outubro, a palestra Eficiência Energética - Redução de Desperdício, durante a Feira do Empreendedor, realizada pelo Sebrae em Salvador.

Marques destacou que a indústria de transformação responde por quase a metade (45%) do consumo de energia por segmento, enquanto as residências respondem por 25%; o comércio por 13%; o público comum e a área rural por outros 13%; e outros setores por 4%. Os dados são do Balanço Energético Nacional(2000). "É importante incentivar um grande programa de conscientização na indústria, porque a redução energética naquele campo influencia em todos os demais", justificou o especialista.

“Quanto maior a eficiência energética, eliminando desperdícios e agregando valor aos produtos e serviços, maiores serão os lucros e a competitividade” afirmou Arthur Marques, especialista em eficiência energética. Para Marques é fundamental que as empresas tracem um plano de investimentos capaz de identificar possíveis instalações com problemas e que trazem grandes perdas de energia."Conheci uma empresa que comprou uma máquina de lavar com capacidade para 30 kg, mas que nunca lavava mais do que 10 kg. A mecânica desse equipamento foi pensada para que ele opere na capacidade máxima. Como isso não ocorre, o desperdício é certo em todos os sentidos.

Esse empresário está perdendo dinheiro e gastando mais recursos sem necessidade", exemplificou.Boas práticas e marketing "Quanto maior a eficiência energética, eliminando desperdícios e agregando valor aos produtos e serviços, maiores serão os lucros e a competitividade", apontou o especialista. De acordo com Marques, outro ponto importante para as organizações diz respeito ao marketing relacionado a sustentabilidade. "A empresa que aplica boas práticas e presta um bom serviço com alternativas mais amigas do meio ambiente pode utilizar isso ao seu favor na hora de vender a marca", ressaltou. Além de sugerir que os empreendedores e interessados no tema conheçam o programa Cinco menos que são mais, do Sebrae, Marques sugeriu algumas dicas importantes para quem pretende investir na eficiência energética: Usar a legislação como uma aliada: Selo Procel Eletrobras de Economia de Energia e etiqueta PBE (Programa Brasileiro de Etiquetagem) são alguns exemplos. Identificar as fontes de desperdício (lâmpadas e ar-condicionado são algumas das mais comuns).

Propor ações de redução de desperdício de energia; Definir quais são as barreiras a enfrentar para obter sucesso (custos, cultura dos funcionários). Criar estratégias para vencer essas barreiras. Montar um plano de ação. Arthur Gouveia Marques encerrou a palestra com a observação de que há quatro estágios comportamentais para uma empresa que quer alcançar a eficiência energética na gestão: sensibilizar, conscientizar, mudar e manter, e que é simples adotar práticas mais sustentáveis no dia a dia. "Esse tema não é novidade.
Novidade é colocar a teoria em prática, o que envolve mudança de hábitos e atitudes", concluiu. A Feira do Empreendedor segue até o dia 26 de outubro na capital baiana.


Fonte: Terra Notícias